Passos para o desenvolvimento de produtos

Passos para o desenvolvimento de produtos

“Passos para o desenvolvimento de produtos” de Armando Vilas-Boas

O processo de desenvolvimento de produtos traduz-se numa série de fases que incluem a conceptualização, o design, o desenvolvimento e o marketing de bens ou serviços recém-criados ou com uma nova marca. O desenvolvimento de produtos pode envolver a modificação de produtos já existentes ou da sua apresentação, ou a formulação de um produto totalmente novo que satisfaça o desejo de um consumidor definido recentemente ou de um nicho de mercado.

Um fator importante de crescimento consiste em trazer de forma eficiente novos produtos e serviços para o mercado, enquanto gere efetivamente o ciclo de vida das ofertas existentes. As empresas de sucesso otimizam a pesquisa e o desenvolvimento de produtos para maximizar a inovação, o valor e a qualidade, minimizando os custos, o tempo e os riscos.

Embora o processo de desenvolvimento do produto seja criativo é importante ter uma abordagem sistemática para estruturar o desenvolvimento e orientar os procedimentos utilizados para colocar novos produtos no mercado.  

Há uma estrutura comum no processo de design, independentemente da indústria ou da área, criada pelo Conselho de Design do Reino Unido, conhecida como “Modelo de Diamante” em que qualquer processo de desenvolvimento do produto passa por uma sequência de quatro fases:

— descobrir

— definir

— desenvolver

— distribuir

Neste modelo estão representados os processos de divergência e convergência associados com momentos importantes do processo. A descoberta e desenvolvimento correspondem aos processos divergentes enquanto que a definição e a distribuição são convergentes.

Existem várias abordagens desenvolvidas para orientar e gerir processos, tais como Fuzzy Front End (FFE), Stage-Gate, Design Thinking, Quality Function Deployment – QFD, Design for Six Sigma ou Lean Product Development. Frequentemente, as empresas misturam modelos e combinam duas ou mais abordagens diferentes.

Mas deve ter em mente que determinar as necessidades do utilizador é crucial. Se o utilizador final não tiver necessidade do produto, mesmo os melhores produtos não vão conseguir ter sucesso.  

Armando Vilas-Boas  – MA Design Course Leader

London School of Design and Marketing

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *